7 dicas para minimizar os impactos do Coronavírus na sua franquia -

7 dicas para minimizar os impactos do Coronavírus na sua franquia

franquias e coronavírus
6 minutos para ler

Quando 2020 começou, ninguém poderia prever um cenário sequer parecido com esse. Uma pandemia avassaladora, tanto no âmbito da saúde como também no da economia. Em pouco tempo, o Coronavírus se alastrou e chegou a todos os cantos do mundo, levando consigo medo, isolamento, colapso em sistemas de saúde, queda da bolsa e o fechamento de comércios.

Em vários lugares do Brasil, lojas não abrem suas portas aos clientes há mais de um mês, e para o setor de franchising não é diferente. Não há como passar indiferente à crise que se instaurou, mas pelo menos é possível amenizar seus efeitos. Pensando nisso, separamos algumas medidas que podem ser tomadas para seu negócio atravessar esse período da melhor forma possível.

1.      Entre em contato com seu franqueador

Você e seu franqueador podem e devem prestar solidariedade e apoio mútuo nesse momento. É ele quem tem acesso a informações com maior rapidez, quem está acompanhando toda movimentação do mercado e sabe das dificuldades comuns a toda rede da franquia.

Ele deve ser o seu principal parceiro nesse momento. Sabemos que existe um contrato e, em situações normais, ele deve ser respeitado. Mas estamos passando por um estado de exceção completo. Abra um canal de negociação, revendo alguns pontos, buscando o máximo de flexibilização nesse momento.

Já existem casos de franqueadores que abriram mão de taxas de royalties, taxa de publicidade, compra mínima de produtos, além de auxiliar na negociação de outros custos fixos, com bancos e operadoras de cartão. Portanto, se você ainda não mantém contato próximo com seu franqueador, essa é uma excelente hora para começar.

2.      Converse com outros franquiados

A crise é mundial e atinge boa parte do Brasil de forma idêntica. Ou seja, provavelmente outro franqueado da sua rede está, neste momento, passando pelos mesmos problemas. Afinal, vocês vendem a mesma linha de produtos para um público que provavelmente se assemelha.

É muito importante formar grupos de trabalho para gestão dessa crise. Juntos é possível encontrar uma melhor saída para essa crise, disseminando boas práticas e colaborando uns com os outros. Provavelmente, o que funciona para outra unidade, merece pelo menos ser testado na sua loja.

Outro trunfo importantíssimo da união das franqueadas é a força do conjunto. É possível também criar um grupo de negociação junto ao franqueador, conquistando mais força nas demandas.

3.      Entenda as finanças do seu negócio

O primeiro passo é entender quais são seus custos operacionais. Defina o que é primordial para que seu negócio principal continue funcionando e, a partir daí, negocie onde for possível. Junto a seus fornecedores, verifique a possibilidade de flexibilizar e até adiar prazos de pagamento.

Se você tem uma loja de rua, negocie direto com seu locatário uma redução no aluguel durante esse período. Caso sua loja esteja dentro de um shopping, monte um grupo com as demais lojas para ganhar mais força.

4.      Fique atento às negociações do governo

Informe-se quais são as flexibilizações oferecidas pelo governo em termos de pagamento de tributos. Tanto no âmbito municipal, quanto estadual e federal, existem algumas taxas e formas de pagamento que estão sendo revistas.

O ideal é procurar a ajuda de um contador. Ele entende melhor essa complexa malha tributária no Brasil e está atento a qualquer mudança consolidada pelos governos. Dessa forma é mais fácil indicar os melhores caminhos para o seu negócio.

5.      Digitalize sua comunicação

Priorize os meios digitais para comunicar com seus clientes. Se ainda não possui um site, uma página de Facebook, Instagram ou Twitter, chegou a hora de começar. São canais excelentes para mostrar ao seu cliente como você se posiciona diante desse momento, reavaliando seu negócio e se reinventando para gerar valor mesmo diante de uma crise.

Mesmo se suas portas estiverem fechadas, aproveite os espaços para criar conteúdos relevantes para os seus clientes. Exemplo claro dessa prática são as academias, que durante a pandemia oferece dicas de treinos para serem realizados em casa.

6.      Explore novos canais de venda

Suas portas podem estar fechadas, mas sua mente não. Já possui um cadastro dos seus clientes por WhatsApp? Lojas de roupa estão enviando fotos das novas coleções e levando as peças selecionadas até os clientes para que ele realize a prova em casa. Caso a compra não se concretize, o conjunto passa por uma higienização completa e volta a ficar disponível.

Também é uma excelente oportunidade para quem possui negócios que se encaixam em serviços de delivery. Aplicativos desse mercado, como o Rappi e o Ifood, também estão flexibilizando suas taxas de entrada, fazendo esse negócio ainda mais atrativo.

7.      Aproveite o momento para se capacitar

Se depois de fazer tudo isso ainda sobrou um tempinho no seu dia e você não sabe como utilizar, que tal buscar novas capacitações para estar melhor preparado quando as portas do seu negócio reabrirem? E melhor ainda: que tal incentivar sua equipe de trabalho a fazer o mesmo?

O setor de educação é um dos que passará pela maior transformação depois dessa crise. As principais instituições do Brasil e do mundo estão flexibilizando seu ensino e realizando aulas online com conteúdo de qualidade.

Se você não sabe por onde começar, a própria Associação Brasileira de Franchising possui uma série de informações e conteúdos atualizados, disponíveis em seu site tanto para associados quanto não associados.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-